Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Tendências infantis que nos impedem de viver o presente...

"O problema é que, especialmente nos dias de hoje, temos essa ideia de que uma vida bem vivida significa que todas as nossas exigências devem ser satisfeitas e que devemos ter o máximo de prazer físico e emocional possível. Isso significa uma vida boa.

Não é verdade! Estamos aqui para aprender, crescer. Buda disse - quando falava sobre pessoas comuns, como nós, ele citava a infância. Nessa perspectiva, o objetivo do caminho espiritual é crescer e tornar-se um adulto. Não permanecer na infância. Crianças pequenas. Quando as coisas estão bem, elas ficam felizes, sorrindo. No momento que algo sai errado, elas não sabem como lidar com suas emoções. Elas gritam e choram, como se alguém as estivesse a magoar com brasa quente. Mas é só porque elas entornaram o doce no chão. Elas não conseguem conter o seu pesar. Nem a sua felicidade e a sua raiva. As suas emoções não têm disfarce.

E para nós, a tragédia é que crescemos por fora e por dentro continuamos com quatro anos de idade. Emocionalmente. Nós disfarçamos. A palavras "persona", de onde adquirimos a personalidade, assim como a ideia de "persona", significa uma máscara. É uma máscara que era usada em Roma e na Grécia. Os atores cobriam seus rostos com uma grande máscara para simbolizar a personagem que estavam a interpretar. Então, a máscara servia para que o ator ficasse escondido. Era a máscara que eles mostravam ao mundo, no palco.

Então, essas são as nossas personalidades. Todos nós projetamos a personalidade na qual queremos que as pessoas acreditem. E na qual passamos a acreditar, que é a nossa grande tragédia. Mas por dentro, no entanto, por mais aparentemente sofisticados que possamos pensar que somos, intimamente há essa criancinha.

Então, precisamos crescer e colocarmo-nos na escola. E a escola é a nossa vida. A vida ensina-nos lições o tempo todo. E quer aprendamos ou não essas lições ou tenhamos que repetir de ano, depende de nós. E nós aprendemos melhor onde estivermos AGORA, com quem estivermos AGORA."

(Transcrição de um trecho de uma palestra de Jetsuma Tenzin Palmo,

monja de grande realização na tradição Drupka do Budismo Tibetano.)

Dias mais longos...

603.jpg

Boa noite!!!

Confundir amor com apego...

''O problema é que nós confundimos sempre a ideia de amor com apego.

Sabe, nós imaginamos que o apego e o agarramento que temos nas nossas relações demonstram que amamos, quando na verdade, é só o apego que nos causa dor. Porque quanto mais nos agarramos, mais temos medo de perder. E então se nós, de fato, perdermos, vamos sofrer.

O que eu quero dizer é que o amor genuíno é... Bem, o apego diz: ''Eu te amo, por isso eu quero que você me faça feliz.'' E o amor genuíno diz: ''Eu amo-te, por isso quero que você seja feliz. Se isso me incluir, ótimo! Se não me incluir, eu só quero a sua felicidade.'' É portanto um sentimento bem diferente.

Sabe, o apego é como segurar com bastante força. Mas o amor genuíno é como segurar com muita gentileza, nutrindo, mas deixando que as coisas fluam. Não é ficar preso com força. Quanto mais agarramos o outro com força, mais nós sofremos. Porém é muito difícil para as pessoas entenderem isto, porque elas pensam que quanto mais se agarram a alguém, mais isso demonstra que elas se importam com o outro. Mas não é isso. Elas realmente estão apenas a tentar prender algo porque elas têm medo de que se não for assim, elas é que acabarão por se ferir.

Qualquer tipo de relacionamento no qual imaginamos que poderemos ser preenchidos pelo outro será certamente muito complicado. Quero dizer que, idealmente, as pessoas deveriam unir-se já sentindo-se preenchidas por si mesmas e ficarem juntas apenas para apreciar isso no outro, em vez de esperar que o outro supra essa sensação de bem estar que elas não têm sozinhas. E isso gera muitos problemas. E isso junto com toda a projeção que vem do romance, em que projetamos as nossas ideias, ideais, desejos e fantasias românticas sobre o outro, algo que ele nunca será capaz de corresponder. Assim que começamos a conhecê-lo, reconhecemos que o outro não é o príncipe encantado ou a Cinderela. É apenas uma pessoa comum, também a lutar. E a menos que sejamos capazes de vê-las, de gostar delas, e de sentir desejo por elas e também ter bondade amorosa e compaixão, será um relacionamento muito difícil.''

Jetsunma Tenzin Palmo

Nunca é tarde...

"E nunca é tarde para cuidar de quem a gente ama."

image.jpg

Nunca. Nunca mesmo!

A vida é pequena demais...

"A vida é pequena demais para perdermos tempo a gastar energias em algo que não envolva amor."

image.jpg

Se vivêssemos segundo esta regra, o mundo seria melhor e todos seríamos mais felizes!

O que une uma família...

"O que une uma família é o amor."
image.jpg

Só a amor nos une, independentemente da forma como ele se apresenta.

Amor é linguagem universal. Senti-lo e expressá-lo traduz-se na melhor forma de viver e ser feliz!

Bom dia!!!