Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

A vida é sua...

"Não faça nada pensando no que os outros vão achar, a vida é sua."

image.jpg

Que grande erro viver em função da opinião dos outros. É importante respeitar os outros mas tudo tem que começar em nós. Só quando nos respeitamos integralmente conseguimos ser felizes.

É importante fazermos esta auto análise.

Felicidade...

"Aquilo a que chamamos felicidade consiste na harmonia e na serenidade, na consciência de uma finalidade, numa orientação positiva, convencida e decidida do espírito, ou seja na paz da alma."

Thomas Mann

O desafio é ser feliz.

É fácil? Não, dá trabalho, às vezes temos medo, estamos cansados, desmotivados, enfim... mas a verdade é que depende apenas e só de nós, do nosso trabalho, da nossa dedicação.

Não podemos esquecer que é preciso mais esforço para manter uma vitória do que para combater a própria batalha.

Decidir...

"Decidir o que não fazer é tão importante quanto decidir o que fazer."

image.jpg

Devemos sempre fazê-lo com a máxima consciência!

Valores...

Vale a pena ler, porque nunca é demais pensar nisto, para decidir em consciência...


"Jovem casal abandona a Suíça e regressa a Portugal para vida de sonhos!

Vida de sonhos: uma conta bancária choruda, um carro de alta gama, uma vivenda de luxo num qualquer condomínio privado, um iate numa marina conhecida do país, armário repleto de roupa de marca e um cargo de gestão numa empresa multinacional de sucesso! Esta é a representação de “uma vida de sonhos” para muitos de nós! Ok, talvez tenhamos exagerado um bocadinho no luxo da coisa, mas a realidade é que muitos jovens portugueses emigraram para a Suíça em busca de uma vida de sonhos mais ou menos luxuosa!

“Eu pensava que o que me faltava em Portugal para me sentir feliz eram horários fixos de trabalho, um salário mais elevado e acesso a formação contínua na minha área, a Fisioterapia.” diz Sofia. E por terras helvéticas ela encontrou isso tudo e muito mais, mas mesmo assim algo parecia não bater certo!

“Em 5 anos, fiz 3 prós-graduações, fui eleita responsável dos estagiários de Fisioterapia na Instituição onde trabalhava e nomeada responsável de uma equipa de 7 fisioterapeutas. Com 27 anos, eu podia dizer que era uma jovem de sucesso mas a verdade é que não me sentia feliz!” continua Sofia.

Micael, por sua vez, emigrou para a Suíça porque, como ele próprio diz, queria mais! “Eu queria mais da vida! Nunca me faltara trabalho em Portugal, tivera até que recusar trabalho por falta de tempo, ganhava bom dinheiro mas a minha ambição fazia-me querer mais e mais!”.

Durante a sua estadia na Suíça, Micael percebeu que tudo o que era realmente importante para ele estava em Portugal e que viera até à Suíça para aprender a valorizar aquilo que tinha em Portugal. “Eu vim para a Suíça em busca de mais mas na realidade, em nunca vivi com tanto luxo quanto aquele que tinha em Portugal!”.

E o luxo que este jovem casal descreve corresponde a uma simplicidade na qual muitos portugueses vivem diariamente, sem se darem conta da fortuna que possuem!

“Apercebemo-nos que na Suíça, a vida limitava-se a trabalho-casa-trabalho! E que, quando tínhamos algum tempo livre, não tínhamos por perto a família e os amigos com quem partilhar momentos. Percebemos que ganhávamos bom dinheiro que gastávamos para viajar dali para fora. Faria sentido estar num país a ganhar dinheiro para, à mínima oportunidade, sair dali? Percebemos que passávamos um ano inteiro infelizes para ter 5 semanas de felicidade (= de férias) anuais, as quais eram passada LONGE dali!”.

Segundo o casal, o momento crucial desta mudança de vida foi o dia em que reconheceram os seus valores!

“Toda a vida ouvimos a palavra “valores” mas raramente percebemos realmente o que isso significa. Os nossos valores são aquelas coisas que são importantes para que nos sintamos felizes com as nossas vidas! O que difere de uma pessoa para outra, mais do que os valores propriamente ditos, é a hierarquia com que se organizam: enquanto que para algumas pessoas o dinheiro vem como o 1º valor, para outros, a saúde estará nessa posição!”.

E o casal continua. “No dia em que percebemos que o dinheiro não era o nosso 1º valor, continuar na Suíça deixou de fazer qualquer sentido. A partir daí, foi reconectarmo-nos connosco mesmos e perceber o que era realmente importante para nós! Percebemos que queríamos os dois ter um trabalho com um propósito maior, que contribuísse de alguma forma para a saúde e felicidade dos outros. Percebemos igualmente que exercer os nossos talentos e paixões nesse trabalho era importante! Queríamos viver num país onde tivéssemos mais sol. Queríamos viver perto do mar. Queríamos viver numa casa com um terreno que pudéssemos cultivar e não mais num apartamento. Queríamos pisar terra e não alcatrão. Queríamos ter animais e sobretudo ter tempo para lhes consagrar e condições de vida para lhes dar. Queríamos estar perto das nossas famílias e tê-los por perto para com eles partilharmos as nossas alegrias e dissabores. Esta era a vida que nós queríamos ter. Depois de saber isto tudo, fazia algum sentido continuar na Suíça?”

Quando admirados pela sua coragem, o casal responde: “Não precisámos de coragem para tomar esta decisão. A única coisa que precisámos fazer foi reconhecer os nossos valores. A partir daí, não havia outro caminho senão o de regresso a Portugal. Não é uma questão de coragem… é que a hipótese de continuar na Suíça deixou simplesmente de existir!”.

Micael e Sofia pretendem hoje inspirar os outros a fazerem as mudanças necessárias para começarem HOJE MESMO a viverem a vida dos seus sonhos!

“Nós não queremos dizer aos portugueses emigrados para regressarem a Portugal. Nós queremos apenas dizer a todas as pessoas que nos seguem, portugueses ou não, para pararem de adiar os seus sonhos (sejam eles o de regressar a Portugal ou outro sonho qualquer!). Queremos transmitir às pessoas que quando reconhecemos aquilo que é REALMENTE importante para nós, as decisões tornam-se claras e bem mais fáceis! Não é um processo que se faça de ânimo leve nem com rapidez, mas a nossa felicidade merece bem o esforço!”.

Quantos de nós temos sonhos que permanecem arrumados no fundo de uma gaveta? Será que identificando aquilo que é importante para nós, conseguiremos ganhar coragem para trazer esses sonhos da gaveta para a realidade? Será que a vida que estamos a viver neste E-X-A-C-T-O momento está alinhada com os nossos valores ou andaremos nós a enganarmo-nos a nós próprios? Se estivesses a viver a vida dos teus sonhos, seria ela como aquela que estás a viver neste momento?

Gratidão no coração de todos nós,

Mike & Sofia"

Conselhos...

image.jpg

Estes são conselhos importantes para a vida. O respeito é fundamental, sem ele o resto não funciona... 

Bom dia!!!