Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Para ti, meu amor...

Perdoem-me mais uma vez, mas mãe é mesmo assim... lamechas e babada!

Não vejo o meu filho desde 3ª feira de manhã e confesso que as saudades já apertam e muito.

Tenho falado com ele todos os dias, mas não é a mesma coisa. Faltam os beijinhos, os abracinhos, os mimos e o carinho que ele me dá e que eu retribuo com tanto amor e prazer.

A vida é mesmo assim e por vezes é necessário deixá-los ir, pelo menos por uns dias.

Ele está a passar esta semana com o seu pai, mas como não estou habituada a estar tanto tempo sem ele custa um pouquinho, apesar de também ser bom ter mais tempo para mim... para viver enquanto mulher e não só como mãe...

Mas isto é só um estágio porque no fim de semana ele vai com o seu pai para umas merecidas férias na neve e aguarda-me mais uma semana sem o meu pequeno príncipe.

Sei que para ele vai ser bom e é muito gratificante saber que vai fazer o que gosta, esquiar, e vai divertir-se.

Qual é a mãe que não gosta de ver o seu filho feliz?

Eu adoro e se pudesse mandar esse seria o seu estado normal!

Como todos já devem ter percebido e como de resto todos devem sentir pelos seus, amo profunda e incondicionalmente o meu filho, desejo-lhe o melhor do mundo e arredores e o pedido que lhe faço, quase diariamente, é que seja sempre feliz, que se ame sempre em primeiro lugar e que respeite os outros, mas também, e principalmente, que respeite a si próprio e aquilo em que acredita, que siga os seus sonhos independentemente do que os pais ou as outras pessoas gostassem que ele fosse e que mantenha sempre o brilho no olhar que lhe é tão característico.

 

"Amo-te filho, daqui até à Lua e da Lua até aqui!

Fica bem meu amor!!!"

Dez meses depois...

Após dez meses a viver como mãe solteira agradeço esta oportunidade que me foi dada de crescer, apesar de ter sido pela dor e não pelo amor, como seria desejável.

Independentemente da forma, o que importa é atingir o objectivo, que neste caso consistiu na conquista do meu amor próprio e na libertação das amarras do passado.

De facto o tempo é sempre o nosso melhor amigo, especialmente em fases de crise e dor, e nada melhor do que a sua passagem para virar a página e começar uma nova vida.

A todos os que passaram ou estão a passar pelo mesmo que eu, aqui fica a minha sugestão, que vale o que vale,... não desesperem perante a dor, sigam o vosso caminho com fé e confiança, que a seu tempo tudo se resolverá. Depois da tempestade vem a bonança e que bom é quando tudo se renova...

Fiquem bem, sejam felizes e tenham sempre esperança no futuro, porque com persistência tudo melhora e se resolve! 

A recompensa...

Já passei por muito na vida, mesmo muito, não a nível material mas sim emocionalmente, especialmente porque sou uma pessoa inconformada com as fatalidades, com as tristezas e com a infelicidade, tão típica de um povo como o nosso. 

Somos o país do "vai-se andando" em vez do "está tudo bem"; aquele onde se vê habitualmente o copo meio vazio quando ele está, seguramente, meio cheio; onde cada um pensa que o mal só lhe acontece a si, pois o egoísmo e o egocentrismo não permite ver que há tanta gente a passar, sempre, por situações bem piores e onde o mais usual é ouvir "não tenho sorte nenhuma", quando a "sorte" somos nós que a fazemos e se não lutarmos pela nossa felicidade e pelo nosso bem estar diário, seguramente não há quem o faça por nós.

Enfim..., confesso que não gosto de partilhar deste espírito de coitadinha e desgraçada e esforço-me para fazê-lo cada vez menos.

A nossa vida a nós pertence e os únicos responsáveis pela nossa felicidade e bem estar somos, sempre e em primeiro lugar, nós mesmos. Não adianta pôr a culpa nos outros... enquanto o fizermos só nos estamos a enganar. E olhem que sei bem do que vos falo pois essa foi a minha tendência (postura, até) durante praticamente toda a minha vida.

Precisei de "bater mesmo no fundo" para acordar, de uma vez por todas para a vida, e perceber que a única responsável por tudo o que me aconteceu (bom e menos bom) fui acima de tudo eu e se me tivesse amado sempre em primeiro lugar, como estou agora a aprender a fazer, tudo teria sido muito diferente e provavelmente muito melhor.

Não lamento o passado, nem todos os erros que cometi, pois foram eles que me permitiram crescer e estar como estou hoje... feliz comigo, em primeiro lugar, e bem com a vida que tenho, apesar de todas as tristezas e contrariedades.

Vivo hoje mais centrada nas coisas boas da vida, aceitando com resignação tudo o que me acontece de menos bom, e sinto-me infinitamente melhor e mais feliz, atrevendo-me até a dizer que, interiormente, estou a viver a melhor fase da minha vida. Nunca me senti tão tranquila, confiante e em paz como agora.

Viver com muito amor, em primeiro lugar por nós próprios (não me canso de o dizer), é de facto para mim, neste momento, a minha maior riqueza!

Não lamento o que não tenho, valorizo sim, o mais possível, tudo o que conquistei... especialmente ao nível dos sentimentos e das emoções.

Vivam com muito amor que a felicidade é garantida!

Sejam felizes!!!

Sol num dia frio de outono...

O sol e o mar inspiram-me e agora que não vivo paredes meias com ele transmite-me uma sensação maior de bem estar.

É sempre assim, quando deixamos de ter as coisas diariamente é que percebemos a sua beleza e o privilegio que tínhamos por poder com elas partilhar a vida. Mas as coisas são como são, "o que não tem remédio, remediado está" e o tempo não volta atrás, há que aceitar a realidade e viver com ela da melhor forma possível.

É o que tento fazer todos os dias, com o objectivo de ser feliz, viver com paz e tranquilidade e tendo o amor por meu grande cúmplice, companheiro e aliado! Não se alcança de um dia para o outro, num abrir e fechar de olhos, mas com trabalho e dedicação tudo se consegue e o resultado é absolutamente compensador.

Já não é novidade, mas apetece-me repeti-lo muitas vezes..., apesar de toda a dor e sofrimento, vale a pena lutarmos sempre por nós, pela nossa felicidade, em primeiro lugar, pela dos que mais amamos e, se tivermos alguma disponibilidade, também pelas dos que nos rodeiam.

Fazer o bem e espalhar o amor é sempre a melhor opção!

Ser feliz é o objectivo.

Por tudo isto, amem muito e sejam felizes!!!

Loucura no fim de semana...

Hoje o dia está perfeito para mim... sem horários, sem regras e até me estou a dar ao luxo de cometer uma verdadeira extravagância...

Estive na conversa até agora (14:15) com um amigo. Uma daquelas conversas boas, como as cerejas, tal como eu tanto aprecio, e agora permiti-me o luxo de vir almoçar junto à praia um belo pratinho se sushi que desejo me saiba pela vida... estou ansiosamente à espera...

Há programa melhor para um domingo, sem filho, do que este?

Para mim está a ser perfeito!

Sei que o meu filho está bem com o pai e eu estou a aproveitar o mais possível este dia dedicado exclusivamente a mim e a fazer o que gosto!

Fazia já muito tempo que não me permitia um programa destes e estou a adorar.

Nem sempre nem nunca... e há dias em que precisamos de sair na rotina para nos sentirmos "vivos".

É o que estou a fazer hoje... Estou a ter um encontro muito gratificante comigo própria!

Para os que podem, fica aqui a minha sugestão...

Vivam e sejam felizes!!!

Pág. 2/2