Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Abrir os braços...

IMG_20190629_115641_228.jpg

Nem sempre é fácil voltar a confiar, abrir os braços para receber o que a vida nos trás, mas é importante fazê-lo. O mundo precisa e nós também!
Bom fim de semana!

Companheiro...

IMG_20190626_185723_116.jpg

Viemos passear e hoje apetece-me homenagear o meu mais fiel companheiro há mais de 12 anos. Com ele partilho alegrias, mas é talvez o meu maior confidente nos momentos e fases de maior dor, tristeza e dificuldades, em conversas se fim.
Os que me são próximos chegam a gozar comigo porque lhe dou beijos, converso com ele e digo-lhe frequentemente que o amo e é lindo.
Há uns anos, num seminário sobre Psicologia da Gratidão, Divaldo Pereira Franco falava da importância de agradecer não só as coisas boas, mas também as dificuldades, que nos fazem crescer e progredir, e até aos eletrodomésticos por facilitarem a nossa vida. Aí fez mais sentido o que sempre fiz com os meus companheiros de quatro rodas e estendi a gratidão a tudo o que tenho ao meu dispor.
Gratidão!

Palavras importantes...

9bfd9e1eb25858397fb9dbd1cbdab3a0.jpg

Sem estas 4 palavras - vividas, sentidas e seguidas -, não se estabelece um relacionamento saudável e feliz com o outro.

O amor, por si só não chega. Quando este sentimento é verdadeiro e saudável, tem como base o respeito, a honestidade e a verdade.

Nunca é de mais falar sobre isto, porque vivem-se cada vez mais relações doentias, tóxicas, em que faltam estes valores e tudo se torna frágil e descartável.

Quando não respeitamos o outro estamos, mesmo sem saber, acima de tudo, a desrespeitarmo-nos. Quando aceitamos ligações destas não nos amamos e esta é a maior de todas as falhas.

Estes são princípios fundamentais em qualquer tipo de ligação, em primeiro lugar na que mantemos com nós mesmos!

Pág. 1/2