Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Renascer aos 40

Para os que depois dos 40 começam uma vida nova... e para todos os outros também... "Nascer, morrer, renascer ainda, e progredir sempre..., tal é a lei."

Um mês depois...

Hoje faz um mês que comecei, de facto, uma vida nova... mudei de casa!

Sempre foi a minha opção não ficar na casa onde tinha vivido com o meu marido e o meu filho e continuo com a certeza de que foi a melhor escolha.

Foi um começar do zero, uma vida dependente exclusivamente de mim, com a companhia do meu filho.

Perdi com esta mudança o que para muitos é qualidade de vida (apartamento com piscina, empregada, marido que cozinhava e que partilhava muitas das tarefas domésticas, estabilidade financeira, férias várias vezes por ano e sempre fora de casa, muitos jantares em restaurantes...), materialmente falando.

Agora vivo só do meu salário que é "normal", não tenho empregada, não tenho piscina no prédio, não posso viajar nas férias, diminui drasticamente as idas a restaurantes (enfim..., vivo agora no mundo real, da maioria dos portugueses), mas ganhei algo muito mais rico e valioso do que tudo isto... liberdade de pensamento e de acção, tempo gerido como bem me apetece. As "regras" agora são as minhas e valorizo o que realmente importa na vida... as pequenas coisas, os momentos mais simples e acreditem, sou tão mais feliz assim!

Agora leio incomparavelmente mais. Aproveito um simples café junto à praia na companhia de um livro, uma caminhada à beira mar, e sempre que é possível uma boa conversa, sim, porque para mim conversar é dos melhores e maiores prazeres da vida... conversas como as cerejas são do melhor que há e consigo estar horas a fazê-lo.

Compreendo que para quem não tem trabalho, de facto a crise afecta a estabilidade, mas havendo trabalho e um ordenado que dê para suportar as despesas, há coisas maravilhosas que se podem fazer com pouco ou até mesmo sem dinheiro, só é preciso observar o que está à nossa volta e aproveitar as oportunidades (o sol, um jardim, a praia, um ou vários amigos,...)!

Aproveitem e desfrutem das coisas simples da vida e, se o tempo permitir, a minha sugestão para este fim de semana prolongado é que façam um piquenique com aqueles que amam.

Nunca se esqueçam de ser felizes mesmo nas circunstâncias mais adversas da vida. É tudo uma questão de treinar a mente!

Fiquem bem!!!

 

4 comentários

  • Imagem de perfil

    renasceraos40 16.10.2014

    Esse livro não li, mas li "O santo, o surfista e executiva", do mesmo autor, que nos ajuda a fazer a viagem, tão necessária, ao nosso interior. Para mim foi muito importante ler este livro,... mostrou-me mais um pouco do caminho.
    Há um livro extraordinário que foi o primeiro que li quando iniciei a minha viagem. Tem como título: "O cavaleiro da armadura enferrujada".
    Mas vou registar a sugestão e vou lê-lo.
    E a sua viagem, como está?
    Beijinhos e seja feliz!!!
  • Imagem de perfil

    O Principezinho 16.10.2014

    Tenho esse livro do "Santo, Surfista e a Executiva" :) mas ainda não o li!!

    Não conheço o livro do cavaleiro com a armadura enferrujada, mas vou pesquisar :)

    A minha viagem? Continuo na mesma...a pensar que não tenho coragem de assumir o que estou a sentir...sei que sinto mas com medo...a achar que ela jamais mudará a vida boa que leva, no caso dela são 24 anos de um casamento, com 2 filhos...é complicado...no meu caso tenho o casamento marcado para Abril de 2015 mas ainda não lhe contei...sei que nos sentimos apaixonados e não conseguimos parar de pensar em no outro...

    E você? Feliz? :)
  • Imagem de perfil

    renasceraos40 16.10.2014

    Já que se sente sem coragem, aconselho-o a ler os dois livros que lhe falei... Eles podem ajudá-lo a seguir o caminho que o fará mais feliz e a evitar dar passos dos quais se pode arrepender mais tarde.
    Pela minha experiencia de um relacionamento de 22 anos, 17 dos quais de vida em comum, posso dizer-lhe que a vida a dois é sempre mais dificil do que o período de namoro, o que significa que mesmo sendo o amor verdadeiro e infinito é complicado, imagine então quando assim não é...
    Se quiser podemos continuar esta conversa através de mensagens do facebook (minha página tem o mesmo nome do blog).
    Se sou feliz? Procurei a felicidade dentro de mim e não fora, como até então, e vivo neste momento a fase mais tranquila e feliz da minha vida, comigo própria...
    Se não nos amarmos em primeiro lugar e de forma incondicional não saberemos amar o outro com todo o respeito e admiração que nos deve merecer. Só depois da separação percebi que é assim que tudo funciona e quantos de nós pensa que se ama e na verdade está longe desse ideal...
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.